segunda-feira, 29 de agosto de 2011

A Patada: Luluzinha

Foi em 23 de fevereiro de 1935, a data em que Luluzinha fez sua primeira aparição num quadrinho irreverente criado pela cartunista americana Marjorie (Marge) Henderson Buell. Está aqui do lado, a dama de honra pestinha jogando cascas de banana na passagem dos noivos. Era uma bela deixa para a carreira de sucesso que a personagem caminharia a seguir.

A publicação de cartuns da Luluzinha permaneceu firme semanalmente no jornal The Saturday Evening Post até o final do ano de 1944. Já a sua estreia em uma revista de quadrinhos aconteceu em 1945 na edição #74 do clássico título de HQs Four Color da Dell Comics. Nesse mesmo título Luluzinha ainda apareceu mais nove vezes.

A maior prova de seu sucesso, além do desenho animado, viria um pouco mais tarde com o lançamento de um título próprio da personagem publicado também pela Dell. Marge's Little Lulu #01 chegou as bancas americanas no início do ano de 1948, tendo uma publicação firme por duas editoras (Dell -#01/#164; Gold Key #165/#206) até 1972, ainda sob a batuta da Marge. E no mesmo ano, agora sob o título apenas de Little Lulu, mas seguindo a numeração da #207 até a publicação #268 de 1984. 36 anos de quadrinhos na bagagem e uma trajetória rica dos personagens.

Essa riqueza presente nos quadrinhos da Lulu está centrada em relatos de momentos divertidos de uma típica vida de crianças de bairros. A diferença é que temos um protagonista incomum. Uma garotinha esperta e teimosa que possui uma grande capacidade de liderança. A ousadia de uma protagonista feminina concerteza deve ter chamado boa atenção na época, já que classicamente espera-se que as meninas sejam educadas e comportadas enquanto os meninos que tramam peripécias e estão mais envolvidos em aventuras. Nessas aventuras, o que ficou imortalizado nas HQs da Lulu foi a rivalidade entre meninos e meninas. Esse embate sempre foi muito explorado em suas histórias, e é aqui que a capacidade de liderança da Lulu se impõe de maneira tão eficiente que na maioria das vezes rivaliza e vence a organização, digamos, histórica de um grupo de meninos.

Marge's Little Lulu #204 - Comic Book CoverLuluzinha passou por outras mídias, foi parar na TV com o famoso desenho animado. Chegou a ser garota propaganda de vários produtos e seu sucesso aumentou ainda mais. No Brasil a publicação de um título fixo iniciou-se em 1955 e durou 207 edições até 1972, outras publicações foram feitas e a Abril lancou mais 222 edições de Luluzinha entre 1974 e 1993, depois caiu em uma década de esquecimento nas HQs brasileiras. Somente em 2006 foram lançadas mais edições, e neste ano a Pixel voltou a publicar mensalmente a Luluzinha clássica em paralelo ao projeto de renovação adolescente dos personagens com Luluzinha Teen.

Luluzinha é mais um exemplo de competência do trabalho de quadrinhos em um personagem que se transpôs a outros veículos. Suas HQs são leves de ler, trazem empolgação, risos e te deixa com um bom humor bacana. Personagens carismáticos como Bolinha, Aninha, Carequinha, Zeca, Glorinha, Alvinho e demais se encaixam perfeitamente em tipos padrões de personalidades encontradas em todo grupo de crianças que brigam direto entre si, se esquecem rapidamente disso e que sobretudo, imprimem bem o valor da amizade.

Abaixo algumas scans de Quadrinhos da Lulu e do Bolinha encontradas pela net. O primeiro título é um publicado nos EUA, referente à primeira HQ de 1948 da Luluzinha pela Dell, os demais são HQs das publicações brasileiras, por último um especial de Halloween com o Gasparzinho feita pela nossa equipe e lançada no ano passado. Apreciem.

Edições em sequência: Little Lulu #01 (1948), Luluzinha #08 (1975), Luluzinha #58 (1979), Luluzinha #71 (1980), Luluzinha #72 (1980), Luluzinha #208 (1991), Luluzinha #217 (1992), Bolinha #34 (1979), Bolinha #191 (1992), Bolinha (Ed. Cuzeiro) #10 (1958), Almanaque da Lulu e Bolinha #03 (1979), Gasparzinho e Luluzinha em Bricadeiras do Dia das Bruxas (2009).

Grupos: Quadrinhos Antigos, Gibiscuits, tehmarx e Batutinhas
1 Pitacos
Pitacos

1 Pitacos:

Serafina disse...

não sabia do início da Lulu pequena muito obrigado por enviá-lo aqui

Postar um comentário